É recorrente que as empresas de construção civil recebam inúmeras críticas relacionadas ao desperdício de materiais nas obras. O grande volume de material inutilizado é algo que sempre acaba noticiado em jornais, revistas e nos demais meios de comunicação. O grande problema do desperdício está na falta de uma boa gestão.


Os ramos da construção civil reúnem hoje uma série de atividades que afetam diretamente o bem-estar social e a capacidade produtiva do país. Por ser algo que envolve aspectos de natureza quantitativa e qualitativa dos recursos necessários, é imprescindível que os mesmos sejam utilizados de forma a buscar a otimização do processo como um todo, combatendo os desperdícios e perdas.


O Desperdício na Construção Civil

Conhecida como o Código Brasileiro de Defesa Do Consumidor, a Lei 8.078, trata em seus artigos sobre as relações entre fabricantes, fornecedores, comerciantes e publicitários. Tratando-se assim de um código de ampla interpretação jurídica, que atua sempre em favor do cliente ou consumidor e, introduz punições bem mais severas que as leis similares a de outros países.

No entanto, apesar da rigidez da Lei 8.078, ela não contempla sobre o desperdício na construção civil. Uma vez que ao falar de desperdício na construção civil precisamos levar em consideração o fator cultural.

O desperdício, muitas vezes é relacionado a cultura do brasileiro. Podemos identificar tal situação, se observarmos o despropositado volume de lixo que é recolhido todos os dias em nossas cidades.

Da mesma forma, acontece no cenário da construção civil, em que a contribuição de um conjunto de fatores adversos agrava ainda mais o problema com absurda cifra de 30% a 35% de desperdício.

Isto significa que para cada metro quadrado de área construída estaremos gastando 1,3 metros quadrados, ou ainda, para cada três unidades residenciais, comerciais ou industriais, estaremos jogando fora a quarta. Se considerarmos que o nosso déficit habitacional gira em torno de 10 milhões de moradias, precisamos de recursos equivalentes a 13 milhões de unidades para atendê-lo.

Porém, como não se tem recursos suficientes para atender nem a demanda anual de hoje, a tendência é ficar com um débito ainda maior.

Este desperdício é um vício de muitos anos, devido à falta de concorrência em qualidade, de contratos a preço de custo nem sempre bem realizados, falta de controle na compra, na entrega e na execução e até mesmo, nas quantidades de materiais. Mediante esse cenário, ter um profissional de gestão de obras e algo cada vez mais necessário.


Dicas de como evitar o desperdiço em obras

  1. Faça sempre um projeto da obra- mesmo que seja um esboço. Isso ajuda no momento de fazer orçamento e evita desperdícios de materiais;
  2. Tenha uma equipe de planejamento e administração de materiais – isso possibilita que os gastos sejam reduzidos em torno de 12%;
  3. Não faça as compras do material tudo de uma vez. A grande quantidade pode levar ao desperdício; 5. Mantenha o canteiro organizado e limpo. Assim, fica mais fácil saber o que realmente se tem e o que é necessário comprar; 6. O espaço do canteiro deve ser definitivo. Os corredores de passagem bem estabelecidos. Deslocamento de material gera desperdício;

Seguindo essas sugestões e tendo uma boa gestão da sua obra, os desperdícios diminuirão.

Gostou do nosso artigo? Fique atento a nossa pagina para saber mais sobre o mundo da construção civil.