Você conhece o BIM (Building Information Modeling)? A tecnologia que veio para revolucionar a construção civil e acabar com os impasses que afetam a produtividade nas obras? No artigo dessa semana, vamos apresentar as características dessa tecnologia e sua relação com o sistema Obrafit.

 

Muitos são os profissionais e processos envolvidos em uma obra. Temos o arquiteto, o engenheiro civil, o engenheiro eletricista, o empreiteiro etc. Cada um tem uma função e uma responsabilidade. Atualmente nos modelos de gestão de obras que temos no Brasil, as modificações realizadas pelos profissionais no projeto não são feitas de forma alinhada. Cada processo é feito separadamente e nem sempre as informações convergem.

Por exemplo, mesmo utilizando o AutoCad (software de CAD muito utilizado no Brasil), o projeto de arquitetura não “conversa” com o projeto de hidráulica, de elétrica, de paisagismo. E estes com o setor de compras, administrativo etc. Assim, no desenvolvimento da obra, o responsável percebe que tem que ser feita alguma alteração/atualização, atrasando e encarecendo o andamento da construção ainda mais.

Ao utilizar o BIM esses problemas acabam. O BIM é uma evolução do CAD, que com um modelo 3D inteligente faz a verificação de interferências. E a leitura do conjunto de informações geradas durante todo o “ciclo de vida” de uma edificação, do orçamento a construção, e sua demolição. É possível fazer uma animação que mostra a evolução da linha do tempo até o projeto estar 100% concluído. Isso possibilita desde o planejamento do canteiro de obra, até a previsão da forma de manutenção futura de todos os sistemas.

Saiba mais no vídeo abaixo:

Diferentes softwares podem ser utilizados no BIM. Cada qual com uma função diferente que enriquece o processo de modelagem.

Os problemas que existiam por causa da falta de integração de todos os projetos não existem mais. A vantagem é que esses vários projetos, que possuem elementos diferentes, estão compatibilizados. E apontam soluções integradas, considerando o todo.

Assim, quando uma alteração for feita pelo engenheiro elétrico, a modelagem apontará se esta terá alguma incoerência com outra disciplina do projeto. E, além disso: são gerados desenhos – plantas, cortes – com dados que dão indicações referentes a materiais, orçamentos e até cronograma.

Exemplo: ao construir uma parede utilizando o BIM, o projetista visualizará a espessura da mesma. Quais suas camadas, sua influência na temperatura do ambiente, em que momento da construção ela será levantada. O tempo necessário, a quantidade de material etc. Ou seja, ele agrega informação a este elemento (parede) e mostra sua performance na edificação.

Além disso, é possível ter controle quantitativo, o que reduz erros, desperdícios. E viabiliza que as decisões sejam tomadas a partir de informações mais precisas.

Depois de extrair todas as informações quantitativas da obra, é possível importar estes dados para o sistema de gestão Obrafit e, a partir disso, realizar a gestão da obra.

O Sistema tem diversas funcionalidades como: controle financeiro, controle de materiais, comparação entre planejado x realizado. E apresenta dashboard de informações. Totalmente intuitivo, também conta com o APP para mobile, que permite o cliente acompanhar o passo a passo do que acontece na obra, compartilhando álbuns de fotos e fazendo comentários.

Saiba mais acessando o nosso vídeo:

Se interessou? Quer aprimorar a sua gestão? Entre em contato conosco! Conheça o Obrafit!

Para assinar o sistema, basta acessar obrafit.com.br e escolher o plano mais adequado às suas necessidades, instalando o aplicativo móvel complementar via Google Play ou Apple Store. E mais! O sistema com todas as funcionalidades está disponível por 30 dias grátis! Crie agora a sua conta!